EFE/Beto Barata
EFE/Beto Barata

Venezuela tem até dezembro para obedecer normas do Mercosul, diz Temer

Presidente brasileiro afirmou que está preocupado com a preservação dos direitos políticos e humanos, e acrescentou que o bloco tem feito sugestões ao Estado venezuelano

Rodrigo Cavalheiro, Correspondente / Buenos Aires, O Estado de S.Paulo

03 de outubro de 2016 | 15h16

BUENOS AIRES - O presidente Michel Temer afirmou nesta segunda-feira, 3, em Buenos Aires, que no caso da Venezuela houve um consenso entre Brasil, Argentina, Paraguai e Uruguai sobre sua posição no Mercosul.

"É uma posição formal, exigente de que a Venezuela cumpra os requisitos necessários para a integração definitiva ao Mercosul. Foi dado um prazo até o mês de dezembro."

Ele se disse preocupado com a preservação dos direitos políticos e humanos, e acrescentou que o bloco tem feito sugestões ao Estado venezuelano. "Temos a esperança de que até dezembro esses os requisitos se cumpram".

Temer deu entrevista coletiva na Quinta de Olivos, residência oficial do presidente argentino Mauricio Macri, a quem fez sua primeira visita bilateral. O líder afirmou que se Caracas não cumprir as normas "perderá as condições de membro ativo do Mercosul".

"Estamos muito mais preocupados com a violação dos direitos humanos e a não aceitação do governo sobre o referendo que se propôs. Acompanharemos de perto", disse o argentino, que mencionou também a necessidade de pressionar o governo de Nicolás Maduro a aceitar um referendo ainda este ano, o que poderia levar a uma eleição antecipada.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.