Venezuela vota em clima de paz e tranqüilidade

A votação na Venezuela começou por volta das 6 horas com a abertura dos colégios eleitorais neste domingo (8 horas de Brasília). Dezesseis milhões de venezuelanos escolhem o presidente que governará o país pelos próximos seis anos. As eleições, de acordo com o Conselho Nacional Eleitoral (CNE), ocorrem dentro de um clima de absoluta tranqüilidade. "A Venezuela está votando em paz", afirmou Janeth Hernández, vice-presidente do CNE.A partir das 3 horas (5 horas de Brasília), morteiros começaram a ser lançados para acordar a população e incentivá-la a votar, principalmente nos bairros populares. De acordo com as primeiras informações, a pontualidade na abertura dos colégios eleitorais foi superior à de eleições e consultas anteriores, assim como a quantidade de eleitores nas filas.Como estímulo, o CNE ofereceu US$ 23,2 dólares aos mesários que conseguissem aprontar e abrir sua seção eleitoral na hora indicada. Pesquisas encomendadas pelo conselho indicaram que a participação dos venezuelanos nestas eleições deve ser a mais alta nos últimos 15 anos. O governo venezuelano calcula que a abstenção deve ser inferior a 30%.Entre os 14 candidatos à presidência, destacam-se o atual presidente do país, Hugo Chávez, que tenta a reeleição, e Manuel Rosales, que tem o apoio das principais forças de oposição. Já nas primeiras horas da manhã, o número de eleitores era grande nos bairros de classe média e alta, onde Rosales tem a preferência do eleitorado e nas regiões mais populares, onde se concentram os eleitores de Chávez.Um dos primeiros a votar foi o titular da Defensoria Pública, Germán Mundaráin, que destacou o trabalho desenvolvido pelo CNE e a presença de inúmeras pessoas que aguardavam nas filas. Mundaráin comentou ter visto grupos de pessoas fazendo campanha em alguns pontos da cidade, apesar de o período para tal ter acabado na sexta-feira de manhã. O defensor público disse que cabe ao CNE tomar medidas para evitar que esse comportamento se repita ao longo do dia.Os venezuelanos contam com um sistema automatizado de votação e apuração cuja confiabilidade, transparência e efetividade foram reconhecidas por todos os grupos políticos que apresentaram candidatos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.