Vereador propõe camisinha obrigatória na Colômbia

Um vereador colombiano apresentou uma proposta de lei obrigando os habitantes de Tuluá, no oeste do país, a portar camisinhas todo o tempo. Se for aprovado o texto, todos os tuluaenses com mais de 14 anos vão ser obrigados a ter sempre camisinhas no bolso, "como se fossem carteiras de identidade", compara o jornal colombiano El Tiempo. "Este é um país de muita atividade sexual e Tuluá não é exceção," justificou o vereador Willian Pena Sabogal ao El Tiempo, ressaltando que "a medida não obriga a ter sexo, mas a ter cuidado". O projeto de lei teria como objetivo não só combater a aids, responsável pela morte de 14 pessoas no município em 2005 (o dobro das mortes em 2003), mas também combater o problema da gravidez precoce. A punição para os desprevenidos seria uma multa de um salário mínimo diário ou três horas de aulas de prevenção de doenças sexualmente transmissíveis. Segundo o El Tiempo, se a proposta de instalar máquinas de venda de preservativos em escolas em colégios, também discutida no país, provocou polêmica, a de Tuluá "tem tons de escândalo". Ambas são fruto da política nacional do Ministério da Proteção, que permite que as diferentes regiões do país desenvolvam políticas de combate ao HIV de maneira autônoma. O padre de Tuluá, uma cidade de 200 mil habitantes a 320 km de Bogotá, qualificou a proposta como absurda. "Seria como vender armas nas esquinas," disse Jesús Velasquez. Já o Comandante da Polícia, Santos Édgar Rodríguez, gostou e acha que a medida "poderia ajudar a prevenir e planejar". O vice-ministro da Saúde, em tom conciliador, disse ser contra a obrigatoriedade de ter preservativos consigo o tempo todo. Para Eduardo Alvarado, "o ideal é sensibilizar e motivar as pessoas". Uma pesquisa da prefeitura de Tuluá entre habitantes de 10 a 24 anos revelou que os jovens da cidade iniciam sua vida sexual aos 15 anos e que mais de 85% da população tem conceitos errados sobre transmissão de HIV/AIDS.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.