Veredicto de mulher de político chinês sai amanhã

A Justiça deverá anunciar na segunda-feira a decisão sobre o julgamento da chinesa Gu Kailai, mulher do político Bo Xilai, que admitiu ter assassinado o empresário britânico Neil Heywood, mas o Partido Comunista pode já ter decidido contra a pena de morte por medo de que isso possa incitar a simpatia pública por ela.

AGÊNCIA ESTADO, Agência Estado

19 de agosto de 2012 | 15h33

A conclusão do julgamento de Gu Kailai será um passo para encerrar um escândalo que atingiu a liderança chinesa em um momento sensível, no qual estava se preparando para transferir o poder para líderes mais jovens. Mas, mesmo após o veredicto ser anunciado, ainda permanecerão dúvidas sobre o destino de Bo Xilai, uma figura proeminente, que foi demitido em março do cargo de secretário do partido da cidade de Chongqing.

Heywood era um ex-associado da família de Bo. A imprensa estatal disse que os dois tiveram uma disputa sobre dinheiro e Heywood alegadamente ameaçou o filho do político. Um assessor da família foi acusado como um coautor do crime.

A imprensa estatal disse que Gu confessou o homicídio intencional, para o qual a pena varia de 10 anos de prisão à morte. Uma opção é a sentença de morte suspensa que pode ser trocada mais tarde para um longo período de prisão. As informações são da Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
ChinaGu KailaiBo Xilai

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.