Facundo Arrzabalaga/EFE
Facundo Arrzabalaga/EFE

Veterano britânico que arrecadou milhões contra a covid-19 será condecorado pela rainha

Tom Moore, que completou 100 anos no dia 30, se tornou celebridade ao arrecadar 33 milhões de libras (cerca de R$ 230,3 milhões) para o serviço público de saúde local (NHS)

Redação, O Estado de S.Paulo

20 de maio de 2020 | 19h25

LONDRES - O capitão britânico Tom Moore, veterano da 2ª Guerra, será condecorado com o título de cavaleiro - Sir - pela rainha Elizabeth II, segundo revelou nesta quarta-feira, 20, o primeiro-ministro, Boris Johnson.

O veterano, que completou 100 anos no último dia 30, se tornou celebridade ainda no início da crise provocada pela propagação da covid-19, a doença provocada pelo novo coronavírus, ao arrecadar 33 milhões de libras (cerca de R$ 230,3 milhões) para o serviço público de saúde local (NHS).

Inicialmente, Moore tinha meta de conseguir 1 mil libras (R$ 6,9 mil), ao dar cem voltas ao redor do quarteirão em que vive, mas a história do veterano sensibilizou diversas pessoas ao redor do mundo, que multiplicaram o valor em milhares de vezes.

O capitão utilizou o Twitter para agradecer a homenagem, que renderá a ele o direito de usar o termo 'Sir' antes do nome, em mensagem dirigida à rainha, ao governo e aos cidadãos britânicos.

"Continuarei a serviço de vocês", escreveu.

Recentemente, Moore já havia recebido o título honorário de coronel do Exército, outorgado pelo Ministério da Defesa. Além disso, ainda se tornou sucesso musical no Reino Unido, ao gravar o clássico You'll Never Walk Alone com o cantor Michael Ball, se tornando o número 1 nas paradas de sucesso locais. / EFE

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.