Vice da Bolívia diz que houve avanços sobre referendo

O vice-presidente da Bolívia, Alvaro García Linera, anunciou nesta tarde que foram obtidos "avanços significativos" entre os parlamentares aliados e opositores no debate no Congresso sobre a convocação de um referendo para ratificar ou rejeitar uma nova Constituição."Me atrevo a dizer que em temas importantes houve uma aproximação e avanços significativos. Espero que o espírito que se tornou o fundamental se mantenha e não apareçam novos temas secundários que sejam utilizados como pretexto para que não haja um acordo histórico para a democracia boliviana", afirmou García. Os temas nos quais houve avanço são a modificação do texto constitucional, a composição do Congresso, a justiça comunitária ordinária e a composição do Poder Eleitoral. A deputada Ninoska Lazarte, do partido oposicionista Podemos, reconheceu os esforços de ambos os lados. "O que nós pedimos é mais tempo para obter maiores avanços em temas que ainda não puderam ser solucionados", afirmou por telefone à Associated Press.O texto constitucional contempla a reeleição dos presidentes da Bolívia, o que criou temor entre os opositores de que o atual presidente, Evo Morales, tente permanecer no cargo por ao menos 10 anos. "Estamos pedindo que, se o projeto constitucional for ratificado, que tenha efeito a partir de 2011, para evitar que o presidente seja favorecido", explicou Lazarte.Enquanto isso, se aproxima de La Paz uma marcha de milhares de camponeses fiéis a Morales, iniciada na cidade de Caracollo, a 200 quilômetros da capital. "Na segunda-feira chegaremos ao Congresso. Essa é uma marcha pacífica", disse Fidel Surco, líder da marcha. Surco reiterou que os camponeses querem "garantir a aprovação da lei de convocação do referendo para aprovação da Constituição". As informações são da AP.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.