Vice de Saddam está morto, diz governador

Raed al-Jabouri, governador da Província de Salahuddin, no Iraque, disse que Izzat Ibrahim al-Douri, vice-presidente do ditador Saddam Hussein e um dos mais importantes assessores do então regime iraquiano, foi morto ontem durante combates nas montanhas de Hamrine, a leste da cidade de Tikrit. Ao todo, 12 pessoas morreram na operação.

ERBIL, IRAQUE , O Estado de S.Paulo

18 de abril de 2015 | 02h07

"Forças de segurança cercaram a área e mataram esses terroristas. Três deles eram suicidas e se explodiram. Entre os corpos estava o de Douri", disse Jabouri. Apesar de ter garantido que se tratava do ex-número 2 do regime de Saddam Hussein, o governador disse que o resultado de um exame de DNA realizado no corpo deve ficar pronto e será divulgado em breve.

A razão da cautela é o fato de Douri ter sido declarado morto por várias vezes desde a queda do regime, em 2003. Ontem, pouco depois do anúncio de sua morte, um porta-voz do Partido Baath, de Saddam, garantiu que o ex-vice-presidente ainda está vivo. Há duas semanas, autoridades da mesma Província de Salahuddin disseram que Douri tinha sido ferido e enviado ao Catar para tratamento. O que desta vez parece corroborar a morte de Douri são as imagens divulgadas pela rede de TV Al-Arabiya, que mostram um homem morto muito parecido com ele.

'Rei de paus'. Douri foi o membro do regime de Saddam Hussein de mais alto escalão a conseguir escapar. Segundo os EUA, ele ajudou a financiar milicianos sunitas no Iraque após o fim do regime. Muitos acreditam que ele era o principal mentor da insurgência contra o atual governo xiita iraquiano e estaria lutando ao lado do Estado Islâmico. Douri era o "rei de paus" do jogo de cartas com os 55 principais dirigentes do antigo regime que os EUA divulgaram após a invasão do Iraque. / REUTERS

Tudo o que sabemos sobre:
O Estado de S. Paulo

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.