Vice deve substituir presidente adoecido da Nigéria

O Parlamento da Nigéria aprovou hoje uma moção para que o vice-presidente Goodluck Jonathan assuma o lugar do presidente Umaru Yar''Adua, que está doente e fora do comando desde novembro, por problemas no coração. A ausência de Yar''Adua já provocou instabilidades políticas na nação rica em petróleo e mais populosa da África.

AE-AP, Agencia Estado

09 de fevereiro de 2010 | 15h32

Tanto a Câmara dos Representantes como o Senado aprovaram medidas pedindo a Jonathan que haja como presidente e comandante-em-chefe, até que Yar''Adua retorne da Arábia Saudita, onde está sendo cuidado.

A ausência de Yar''Adua levou ao fim de um cessar-fogo entre militantes no Delta, Estado rico em petróleo, entre outros sinais de instabilidade. Formalmente, ninguém estava no comando da nação que tem 150 milhões de habitantes.

A crise no país, com um histórico de golpes e ditaduras militares, atraiu atenção internacional, com a secretária de Estado norte-americana, Hillary Clinton, e líderes europeus pedindo respeito à Constituição.

Não está claro, porém, quando Jonathan deve assumir a presidência. A moção aprovada pelos legisladores prevê que Yar''Adua volte ao poder, se retornar ao país em condições de saúde. Muitos acreditam que o caso do presidente é bastante grave. Com isso, fica aberta a questão sobre quem liderará o partido governista nas eleições presidenciais de 2011.

Já houve protestos pelas ruas da Nigéria, com manifestantes reclamando sobre a falta de comando. Com o projeto do Legislativo, pode haver problemas em um acordo não escrito de divisão do poder entre os cristãos, majoritários no sul do país, e os muçulmanos, maioria no norte.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.