Vice-líder taleban no Paquistão diz que líder está vivo

Hakimullah Mehsud também negou confronto entre militantes para decidir quem comandaria o grupo

AE-AP, Agencia Estado

10 de agosto de 2009 | 19h31

O vice-líder do Taleban no Paquistão, Hakimullah Mehsud, negou, nesta segunda-feira, 10, os relatos de que ele havia sido morto durante um confronto entre militantes para decidir quem comandaria o grupo, após a suposta morte do líder Baitullah Mehsud em um ataque americano na semana passada. Ele também afirmou que o líder Mehsud está vivo, apesar de Estados Unidos e Paquistão estarem quase certos de que o líder foi morto por um míssil em um ataque da Agência Central de Inteligência (CIA).

 

Veja também:

link EUA admitem que Taleban está ganhando espaço no Afeganistão

link Al-Qaeda quer decidir sucessor de líder taleban, diz Paquistão

link Assistente afirma que líder do Taleban no Paquistão está vivo

Segundo Hakimullah, o Taleban paquistanês continua unido. Ele contesta os relatos do governo do Paquistão de que o grupo vive uma luta interna pelo comando da organização. O ministro do Interior do Paquistão, Rehman Malik, disse à rádio BBC que todas as "informações críveis" apontam que Baitullah Mehsud foi morto na quarta-feira da semana passada, quando um míssil atingiu a casa do seu sogro. Malik disse que o Taleban paquistanês parece estar confuso. "Eles vão levar algum tempo para se reagrupar", disse.

O Paquistão considerava Baitullah Mehsud a sua principal ameaça. Ele era suspeito do assassinato da ex-primeira-ministra Benazir Bhutto e de vários outros atentados, e assumiu a responsabilidade por alguns, incluído um audacioso ataque a uma academia da polícia paquistanesa em março que matou 12 pessoas.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.