Vice-ministro israelense teme "caos" após execução Saddam

O vice-ministro da Defesa de Israel, Ephraim Sneh, se mostrou preocupado com a forma como a situação no Iraque evoluirá após a execução do ex-presidente Saddam Hussein, que foi enforcado na madrugada deste sábado, dia 30.Em declarações à rádio pública israelense, Sneh alertou: "Devemos nos preocupar com o que vai ocorrer agora".O vice-ministro da Defesa teme o aumento da influência iraniana na comunidade xiita do Iraque e no Governo de Bagdá."O Iraque pode se transformar num gerador de terror e levar o caos a toda a região", disse o vice-ministro, que é o primeiro membro do Governo israelense a reagir até agora à execução, ocorrida num dia em que as autoridades do Estado judeu costumam acompanhar o descanso do Shabat.Durante a Guerra do Golfo de 1991, após a invasão iraquiana do Kuwait, Saddam Hussein ordenou o lançamento de 41 mísseis balísticos Scud contra Israel.As últimas palavras pronunciadas pelo ex-presidente do Iraque antes de ser executado foram, segundo testemunhas, "A Palestina é árabe".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.