Vice paraguaio renuncia para se candidatar à Presidência

O vice-presidente Julio César"Yoyito" Franco acusou nesta quarta-feira de intolerante e corrupto ogoverno encabeçado por Luis González Macchi, após apresentar suarenúncia a seu atual cargo para candidatar-se às eleiçõespresidenciais previstas para abril de 2003 no Paraguai. "Minhas exigências e minha vontade retificadoras nãoforam suficientes para afastar do cenário político nacional acorrupção, a intolerância e a indiferença social do governo",disse em um discurso que leu para a imprensa. "Minha presença (no cargo) serviu para contrariar apretensão autoritária dos grupos políticos que, de formahegemônica e excludente, exercem o poder para perseguir oscompatriotas", acusou Franco. Nas primeiras horas da manhã de hoje, uma escrivãcompareceu à sede do Congresso para apresentar a demissão dovice-presidente em caráter "indeclinável" - mas não foirecebida pelo presidente do Legislativo, Juan Galaverna, porisso teve de fazê-lo na secretaria da Casa. Franco, do opositor Partido Liberal Radical Autêntico(PLRA), foi eleito vice-presidente em agosto de 2000 parasubstituir Luis María Argaña, assassinado em março de 1999 -crime cuja autoria intelectual é atribuída ao ex-generalgolpista Lino Oviedo, atualmente refugiado no Brasil, epotencial candidato à Presidência.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.