Vice-presidente diz que franco-atiradores espreitam Chávez

O vice-presidente venezuelano José Vicente Rangel disse, em entrevista publicada nesta sexta-feira, que "franco-atiradores especializados estão à procura de uma ocasião para matar o presidente Hugo Chávez". "Aqui há franco-atiradores especializados que estão ´caçando´ o presidente para eliminá-lo", disse Rangel ao jornal chileno El Mercurio, em entrevista realizada em Caracas. Disse que um novo golpe militar contra Chávez "é difícil, mas não impossível... também não descarto o magnicídio". Advertiu que, se houver um confronto violento entre simpatizantes do governo e da oposição, "lamentavelmente, ele vai ser cruel". Mas ressaltou que "não o desejamos. Rejeito o derramamento de sangue, seja de que lado for, mas estamos dispostos a defender a ordem constitucional de qualquer forma". Destacou que não acredita na ocorrência de uma guerra civil, mas acrescentou que "não descartamos um terrorismo generalizado, de assassinatos de dirigentes do governo e dirigentes da oposição".

Agencia Estado,

13 Dezembro 2002 | 16h12

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.