AFP
AFP

Vice-presidente do Equador depõe ao Ministério Público sobre caso Odebrecht

Minoria opositora no Congresso pede julgamento político contra Jorge Glas, que havia solicitado ser chamado ao MP e poder dar sua versão

O Estado de S.Paulo

05 Julho 2017 | 17h59

QUITO - O vice-presidente do Equador, Jorge Glas, acusado pela oposição de atos de corrupção, depôs nesta quarta-feira, 5, no Ministério Público sobre a milionária rede de subornos da construtora Odebrecht no país.

"Atendi ao chamado do Ministério Público para apresentar minha versão dentro dos processos de investigação no caso Odebrecht e outros casos relacionados", disse o vice-presidente à imprensa após o depoimento. Ele mesmo havia pedido para depor e expor sua versão.

Há várias semanas, Glas solicitou ao MP que ampliasse as investigações sobre a corrupção promovida pela Odebrecht no Equador, onde a construtora teria pago cerca de US$ 33,5 milhões a funcionários públicos equatorianos entre 2007 e 2016, segundo revelou o Departamento de Justiça dos Estados Unidos em dezembro passado.

"Irei a todas as instâncias necessárias para fortalecer, ajudar, colaborar com as investigações que estão sendo realizadas", afirmou o vice-presidente. As investigações do caso Odebrecht resultaram em dezenas de prisões, entre elas a de um tio do vice-presidente e um ex-ministro do ex-presidente Rafael Correa (2007-2017).

A minoria opositora no Congresso pede um julgamento político de Glas, que pode levar a uma censura ou até a destituição dele do cargo. / AFP

Mais conteúdo sobre:
Equador Odebrecht corrupção

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.