Vice-presidente iraquiano escapa de atentado em Bagdá

Uma explosão o edifício do Ministério de Obras Públicas do Iraque, onde se encontrava o vice-presidente xiita Adel Abdel Mahdi, que escapou ferido do atentado, deixou pelo menos cinco mortos e 25 feridos nesta segunda-feira, 25, segundo fontes policiais.No entanto, a Associated Press divulgou que o número de mortos pode chegar a dez.A detonação, de origem ainda desconhecida, atingiu o interior da sala de reuniões onde Mahdi, um xiita, estava reunido com o ministro de Obras Públicas iraquiano, Riad Gharib, que também saiu ileso do ataque, acrescentaram as fontes.As vítimas, que foram levadas ao hospital de Yarmouk, são funcionários do ministério, e as autoridades não descartam que o número de mortos possa aumentar nas próximas horas.Em outros dois atentados ainda nesta segunda-feira em Bagdá, pelo menos três pessoas, entre elas dois policiais, morreram e outras três ficaram feridas, segundo fontes policiais iraquianas.Dois policiais morreram e outro ficou ferido quando seu veículo atingiu uma bomba colocada numa estrada em Rustomiya, no sul da capital.Por outra parte, um civil morreu e outros dois ficaram feridos após o lançamento de uma bomba contra a rua Nidal, no centro de Bagdá.Esse recrudescimento da violência ocorre depois de o líder rebelde xiita Muqtada al-Sadr dizer ontem que o plano de segurança aplicado pelo governo iraquiano para frear a violência em Bagdá está condenado ao fracasso."Estou bastante seguro, como acontece com todos os iraquianos oprimidos, de que o plano de segurança será inútil. Estamos vendo os carros-bomba explodirem e levarem as vidas de milhares de nossos entes queridos em meio a um plano idealizado pelos ocupantes", disse Sadr.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.