Vice-presidente sunita nega ter laços com terrorismo e diz que acusação é fabricada

O vice-presidente sunita do Iraque, Tariq al-Hashemi, desmentiu ontem ter feito alguma errada, um dia após a emissão de uma ordem de prisão contra ele por acusações relacionadas com terrorismo. Hashemi disse que as denúncias são "fabricadas" e garantiu que não tem ligação com os ataques contra o governo e as forças de segurança. Ele também acusou o primeiro-ministro iraquiano, Nuri al-Maliki, um xiita, de estar por trás do complô para prejudicar sua imagem e acabar com as recentes tentativas de uma reconciliação nacional. O vice-presidente também advertiu sobre o risco de uma nova guerra sectária no país após a saída das forças americanas, no dia 31, depois de oito anos de ocupação.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.