Vídeo contesta versão de morte de jovem nos EUA

Imagens obtidas pela rede de TV ABC mostram autor do disparo, que alegou legítima defesa, sem ferimentos

WASHINGTON, O Estado de S.Paulo

30 Março 2012 | 03h08

Um vídeo gravado por uma câmera de segurança obtido pela rede de televisão americana ABC levantou dúvidas sobre a versão dada pelo vigia voluntário George Zimmerman para a morte do adolescente negro Trayvon Martin na Flórida, em fevereiro.

Segundo Zimmerman, ele atirou em legítima defesa contra Martin após ter recebido um soco no nariz e o jovem ter batido a cabeça dele contra a calçada. O vídeo mostra o rosto e a cabeça do vigia sem ferimentos. Apesar disso, o boletim de ocorrência feito após o crime diz que Zimmerman fora atendido brevemente no local antes de ir para a delegacia. Ele não foi indiciado e não passou por uma avaliação médica mais aprofundada.

A morte do adolescente provocou indignação nos EUA, especialmente na comunidade negra. Na semana passada, o presidente Barack Obama declarou que "se tivesse um filho, ele se pareceria com Trayvon".

No vídeo, Zimmerman chega à delegacia algemado sem ferimentos aparentes. Um policial olha brevemente para sua nuca e ele entra no prédio.

Para a mãe do adolescente, Sybrina Fulton, o vídeo mostra que a versão do vigia é inconsistente. "Segundo a polícia, ele foi ferido. Mas, olhando para o vídeo, vemos que ele não está ferido", disse à CNN. "Só podemos concluir que não havia ferimentos."

O advogado de Zimmerman, Craig Sonner, manteve à ABC a versão de seu cliente. "Ele pensou que morreria naquela noite".

A namorada de Martin, Dee Dee, a última a falar com a vítima disse à mesma rede de TV que não foi ouvida pela polícia. / NYT

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.