Vídeo da Al-Qaeda ameaça soldados alemães no Afeganistão

Alemanha é o terceiro país que mais tem tropas em solo afegão depois de Estados Unidos e Reino Unido

Efe,

18 de janeiro de 2009 | 08h15

O braço midiático de propaganda da Al-Qaeda divulgou um vídeo em que aparece um jovem, armado e falando em alemão, que ameaça os soldados germânicos destacados no Afeganistão com atentados, caso não se retirem desse país. O vídeo, que tem por título "O pacote de salvação para a Alemanha" - parafraseando os programas de ajuda econômica de seu governo -, mostra um homem jovem, com turbante e armado, que diz chamar-se "Abu Talha, o alemão", informa neste domingo, 18, em sua página digital a revista Der Spiegel e o canal de televisão NTV.   A chanceler Angela Merkel ratificou no sábado o compromisso da Alemanha com o Afeganistão, após o atentado perante a embaixada alemã em Cabul, que causou a morte de dois civis e um soldado dos EUA. "A Alemanha manterá seu compromisso com o Afeganistão", disse a chefe de Governo, em comunicado emitido pela Chancelaria.   "Seus soldados não têm certeza em lugar algum", diz o indivíduo, em mensagem de quase meia hora de duração datado em outubro de 2008 e que foi divulgado ontem por uma página de internet em língua árabe supostamente vinculada à Al-Qaeda.   O vídeo foi detectado em primeiro lugar pelo IntelCenter de Washington, que o qualificou de "a mais significativa mensagem" de ameaça recebida contra um país europeu determinado. A Alemanha é, depois dos Estados Unidos e do Reino Unido, o terceiro país com mais forças destacadas no Afeganistão. O Parlamento alemão (Bundestag) aprovou em outubro passado por grande maioria prorrogar a missão no Afeganistão em 14 meses e aumentar para 4.500 o máximo de soldados presentes, mil a mais do que o limite até então vigente.

Tudo o que sabemos sobre:
Al-QaedaAfeganistãoAlemanhã

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.