Vídeo dá esperança a famílias de reféns britânicos

As famílias de cinco britânicos que são mantidos reféns no Iraque há praticamente dois anos disseram hoje que vídeos dos homens em cativeiros deram a eles esperanças sobre sua libertação. O consultor de tecnologia da informação, Peter Moore, e seus quatro guarda-costas foram sequestrados em 29 de maio de 2007 por homens fortemente armados. Desde então, houve pouco contato com as famílias. Um videotape mostrando Moore chegou à embaixada britânica em Bagdá em março e levou esperança para as famílias.

AE-AP, Agencia Estado

28 de maio de 2009 | 19h31

"Ele parecia muito, muito mais saudável, muito melhor", disse a madrasta de Moore, Pauline Sweeney, à rede britânica "BBC". "Em todo o vídeo ele falou no plural. Em todos os vídeos anteriores ele havia falado no singular, o que nos faz pensar que provavelmente eles estejam todos juntos agora, o que é maravilhoso porque eles devem estar ajudando uns aos outros."

O ministro de Relações Exteriores, David Miliband, disse que o governo britânico está "totalmente comprometido" em assegurar a libertação dos homens. "Eu não acho que qualquer um de nós pode imaginar as dificuldades ou a angústia que suas famílias e amigos vêm enfrentando durante esse tempo", disse Miliband em comunicado.

Ele disse que um grupo abrangendo todo o governo trabalha no caso e a atmosfera de mudança no Iraque pode tornar a tarefa mais fácil. "Há sinais de progresso e reconciliação na medida em que o povo do Iraque mostra seu compromisso com um futuro democrático e pacífico", disse Miliband. "Sequestros não têm espaço no futuro."

Tudo o que sabemos sobre:
Iraquesequestrobritânicos

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.