Vídeo de Romney leva campanha a nova etapa nos EUA

A disputa pela Casa Branca entrou em uma nova etapa nesta terça-feira, com a divulgação de trechos de um vídeo no qual o candidato do Partido Republicano, Mitt Romney, proferiu uma série de comentários com potencial impacto negativo para sua campanha, especialmente em relação ao eleitorado latino.

LUIS ALONSO LUGO, DA ASSOCIATED PRESS, Agência Estado

18 de setembro de 2012 | 12h52

Esse grupo de eleitores é considerado uma das chaves para a vitória nas eleições norte-americanas e já vinha sendo alienado por Romney, em especial por sua proposta de resolver a situação de 11 milhões de imigrantes ilegais por intermédio de uma política de deportações.

No vídeo, gravado discretamente durante um evento de arrecadação de campanha no início do ano e divulgado entre ontem e hoje pela revista eletrônica Mother Jones, Romney aparece dizendo em tom de piada que suas chances de vitória nas urnas aumentariam se ele fosse hispânico.

"Meu pai, como vocês sabem, foi governador do Michigan e presidente de uma montadora. Mas nasceu no México. Se os pais dele fossem mexicanos, eu teria mais chances de ganhar. Mas, infelizmente, os pais deles eram americanos que viviam no México. Ele morou lá por muitos anos. Falo isso brincando, mas seria útil ser latino", declarou Mitt Romney.

O pai de Mitt Romney, George, nasceu em uma colônia mórmon no México. Os avós de Romney radicaram-se no país vizinhos para fugir de uma proibição à poligamia nos EUA.

Em uma entrevista coletiva concedida na noite de ontem, Romney não contestou a autenticidade do vídeo, mas pediu que ele seja divulgado na íntegra, e não em partes. Ele queria que seus comentários fossem contextualizados, mas não chegou a pedir desculpas.

Tudo o que sabemos sobre:
EUAROMNEYVÍDEOLATINOS

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.