Vídeo mostra americano que promoveu ataque na Síria

Abu-Salha, de 22 anos, participou de ataque na cidade de Idlib, 25 de maio

Agência Estado

26 de julho de 2014 | 18h29

Beirute, 26/07/2014 - O Nusra Front, um grupo terrorista ligado à Al-Qaeda que luta para derrubar o ditador da Síria, Bashar al-Assada, divulgou neste sábado o vídeo de um norte-americano que promoveu um ataque suicida no país. Nas imagens, Moner Mohammad Abu-Salha, de 22 anos, aparece rindo e dizendo que estava ansioso para ir para o paraíso.

Abu-Salha participou de um ataque coordenado na cidade de Idlib no dia 25 de maio que atingiu diversas instalações militares ao mesmo tempo. Além dele, outros dois terroristas também seriam estrangeiros, sendo um deles das Maldivas. Anteriormente, grupos de oposição haviam identificado Abu-Salha como Abu Hurayra al-Amriki. Em árabe, al-Amriki significa "o americano".

Não está claro quantas pessoas morreram no ataque do qual Abu-Salha participou. Segundo o Nusra Front, o caminhão que ele dirigia estava carregado com 16 toneladas de explosivos e destruiu o restaurante al-Fanar, tradicional ponto de encontro dos soldados sírios. Abu-Salha nasceu na Flórida e frequentou diversas escolas antes de largar os estudos e deixar os EUA.

Ataques

A guerra civil na Síria, que começou com protestos populares em março de 2011, já deixou mais de 170 mil mortos e quase 3 milhões de exilados. Neste sábado, um carro explodiu na cidade de Azaz, na fronteira com a Turquia, deixando pelo menos quatro mortos. Outro ataque na cidade de Atmeh, na mesma região, teria matado mais duas pessoas.

Enquanto isso, ativistas dizem que tropas sírias retomaram o campo de gás de Shaer, na província de Homs, uma semana após militantes do Estado Islâmico terem assumido o controle da unidade, matando dezenas de soldados. A emissora estatal de televisão confirmou a retomada do campo, afirmando que "um grande número de terroristas foi eliminado". Fonte: Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
Síriaataquesamericano

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.