Vídeo mostra irmãs revidando ataque de homens na Índia

Um vídeo que mostra duas irmãs no norte da Índia revidando o suposto ataque sexual de três homens, no interior de um ônibus lotado, atraiu muita atenção no país, onde centenas de milhares de mulheres sofrem diariamente, caladas, com esse tipo de comportamento masculino.

Estadão Conteúdo

01 de dezembro de 2014 | 12h39

O vídeo, filmado por um passageiro e levado ao ar por vários canais de televisão nesta segunda-feira, mostra duas jovens batendo nos homens, com as mãos e com um cinto, enquanto outros passageiros olham a cena silenciosamente.

As adolescentes, identificadas apenas por seus primeiros nomes, Arati e Pooja, disseram que atacaram os homens após ouvirem comentários obscenos e terem sido arranhadas por eles.

"Um dos homens começou a tocar minha irmã e a fingir que a estava beijando", disse Arati aos jornalistas. "Eu disse a ele para se afastar, caso contrário eu ensinaria uma lição a ele. Então, ele chamou outro homem dizendo que teriam de bater em duas meninas. A seguir, outro homem entrou no ônibus."

As irmãs disseram que ninguém no veículo tentou ajudá-las. Em vez disso, os passageiros disseram a elas para não provocar os homens, porque mais tarde eles poderiam atacá-las ou jogar ácido nelas.

A agência de notícias Press Trust of India informou que o vídeo foi gravado na sexta-feira e que as meninas estavam a caminho da escola. Na noite de domingo, a polícia do Estado de Haryana havia detido os três homens e investigava o incidente.

Na medida em que as imagens com as ações das meninas se espalhava, Manohar Lal Khattar, ministro-chefe do Estado de Haryana, elogiou a valentia das meninas e disse que elas serão homenageadas durante a celebração do Dia da República, em 26 de janeiro.

O vídeo atraiu muita atenção nas redes sociais. Muitos indianos aplaudiram a coragem das irmãs e criticaram os passageiros por não as ter ajudado.

A violência sexual e a intimidação enfrentada pelas mulheres indianas tem sido alvo de acalorado debate na Índia desde que um grupo de homens estuprou uma jovem num ônibus em Nova Délhi em dezembro de 2012.

Centenas de milhares de indianos foram para as ruas em protestos após o violento ataque. A ira popular vez com que o governo reformulasse as leis para torná-las mais rígidas no caso de ataques contra mulheres. Fonte: Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
Índiavídeoadolescentesataque

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.