Vídeo mostra restos de massacre em casamento no Iraque

Pedaços de instrumentos musical, tufos de cabelo e uma enorme mancha de sangue aparecem nas cenas gravadas pela Associated Press Television News após a destruição de uma casa onde, segundo os sobreviventes, ocorria uma festa de casamento - e que foi bombardeada pelos EUA. São as primeiras imagens do rescaldo do ataque de quarta-feira, que deixou mais de 40 pessoas mortas, na maioria mulheres e crianças da tribo Bou Fahad.Militares americanos dizem que havia suspeitas de que a casa atingida servisse de refúgio para guerrilheiros que estariam se infiltrando da Síria no Iraque. Os EUA também negam que houvesse crianças entre as vítimas. O general Mark Kimmitt disse a jornalistas em Bagdá que os soldados que relataram a operação ?disseram não ter atirado em mulheres ou crianças?, embora reconheça que ?de quatro a seis mulheres? foram pegas em meio ao fogo dos aviões.Um repórter da Associated Press, porém, foi capaz de identificar pelo menos 10 crianças entre os mortos. No cemitério da tribo Bou Fahad, em Ramadi, cada um dos 28 novos túmulos contém até três corpos, a maioria de mães com seus filhos pequenos.Os Bou Fahad negam que houvesse guerrilheiros de fora do Iraque em sua comunidade. Eles consideram a área de deserto onde houve o ataque parte de seu território e levam gado, ovelhas e cabras lá para pastar. Na primavera, os Bou Fatah deixam suas casas em Ramadi e vagueiam pelo deserto. O contrabando de gado para a Síria faz parte do estilo de vida, embora ninguém da tribo confirme isso abertamente.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.