Vídeo traz ameaça a refém japonês no Iraque

Um vídeo divulgado em uma página islâmica na rede mundial de computadores mostra o que seria um refém japonês, supostamente seqüestrado por um grupo extremista ligado à rede Al-Qaeda, e traz uma ameaça de decapitação contra o refém caso o Japão não retire suas tropas do Iraque dentro de 48 horas. O homem, que aparece vestindo uma camiseta branca, foi identificado somente como uma pessoa ligada às forças armadas japoneses. Ele falou brevemente em inglês e japonês, dirigindo-se ao primeiro-ministro do Japão, Junichiro Koizumi. "Eles me perguntaram por que o governo japonês desobedeceu às leis e enviou tropas ao Iraque. Eles querem que o governo do Japão e o primeiro-ministro Koizumi retirem todos os soldados japoneses do Iraque ou cortarão minha cabeça", disse ele em inglês. Em seguida, declarou em japonês: "Senhor Koizumi, sinto muito por minha cabeça estar em suas mãos agora. Quero retornar ao Japão". Depois, o suposto refém aparece ajoelhado diante de três homens mascarados. Um deles lê um comunicado no qual chama o refém de "um elemento ligado às forças armadas do Japão". O vídeo contém o logotipo da Al-Qaeda no Iraque, novo nome do grupo Monoteísmo e Guerra Santa, supostamente liderado pelo jordaniano Abu Musab al-Zarqawi.

Agencia Estado,

26 Outubro 2004 | 19h35

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.