Vieira de Mello é agraciado com prêmio póstumo

As Nações Unidas apresentaram um prêmio a Sérgio Vieira de Mello, seu enviado especial ao Iraque que foi morto em um ataque suicida na sede da ONU em Bagdá, e para outros cinco ativistas e grupos de direitos humanos. Vieira de Mello foi agraciado com um prêmio póstumo durante um encontro especial da Assembléia Geral em comemoração ao Dia dos Direitos Humanos. A viúva do brasileiro, Annie Vieira de Mello, recebeu o prêmio em seu nome.Vieira de Mello foi um diplomata da ONU por mais de 30 anos. Foi elevado a comissário para os direitos humanos das Nações Unidas em 2002 e, depois, foi enviado pela ONU para representá-la no Iraque. Ele morreu em conseqüência de um atentado suicida com caminhão-bomba na sede da ONU em Bagdá em 19 de agosto, no qual outros 21 funcionários do organismo internacional também faleceram. Subseqüentemente, a ONU retirou sua equipe do Iraque.

Agencia Estado,

10 de dezembro de 2003 | 16h51

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.