Vietnã: Morre general Giap, o Napoleão Vermelho

O lendário general vietnamita Vo Nguyen Giap, estrategista militar responsável pela expulsão de franceses e norte-americanos de seu país, morreu nesta sexta-feira aos 102 anos, anunciaram autoridades locais.

AE, Agência Estado

04 de outubro de 2013 | 17h17

Giap, mais longevo entre os principais revolucionários comunistas do Vietnã, aplicou engenhosas estratégias de guerrilha para superar enormes desvantagens diante de inimigos militarmente superiores.

Um funcionário do governo e uma pessoa próxima de Giap disseram que o general morreu hoje no hospital de Hanói onde estava internado desde 2009.

A notícia do falecimento de Giap ainda não foi divulgada pela imprensa oficial, mas já se espalhou pelas redes sociais, como Facebook.

Apelidado de Napoleão Vermelho, Giap é considerado um herói nacional cujo legado encontra-se abaixo somente daquele de seu mentor, o ex-presidente Ho Chi Minh, que conduziu o Vietnã à independência.

Estrategista militar autodidata, Giap ficou famoso pela vitória sobre os franceses em Dien Bien Phu, que não levou apenas à independência do Vietnã, mas também ao colapso do colonialismo na Indochina e outras partes do sudeste asiático.

Mesmo com idade avançada, o general se manteve ativo na política. Giap recebia visitas de autoridades internacionais, como seu amigo Fidel Castro, que posavam para fotos com o militar, em sua casa na capital Hanói.

Giap nasceu em 25 de agosto de 1911, na província central de Quang Binh. Ele entrou na vida política nos anos 1920 e trabalhava como jornalista antes de se filiar ao Partido Comunista Indochinês. Nos anos 1930, ele se formou em Direito pela Universidade de Hanói e foi preso por liderar protestos contra a colonização francesa.

Giap conheceu Ho Chi Minh nos anos 1940, durante o exílio no sudeste da China. Os dois, então, foram para a zona rural do norte do Vietnã, onde recrutavam guerrilheiros para a insurgência vietcongue. Uma de suas estratégias mais conhecidas foi a criação da trilha de Ho Chi Minh, que atravessava clandestinamente as selvas de Laos e Camboja para municiar os rebeldes no sul do Vietnã.

Durante os anos de guerra, Giap serviu como ministro da Defesa, comandante das Forças Armadas e membro da diretoria do Partido Comunista do Vietnã. Seu poder foi lentamente decaindo com a morte de Ho Chi Minh, em 1969. Seu último cargo foi de vice-primeiro-ministro em 1991.

Mesmo aposentado, Giap continuava a ser uma figura popular na sociedade vietnamita. Com o uniforme militar e estrelas dourados cravadas nos ombros, ele participava de eventos nacionais e dava conselhos políticos. Fonte: Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
VietnãGiapóbito

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.