Rahmat Gul/AP
Rahmat Gul/AP

Vila Sésamo cria nova personagem no Afeganistão

A boneca Zari é uma menina cujo objetivo é incentivar as meninas a buscarem mais direitos

O Estado de S. Paulo

11 Abril 2016 | 18h30

O program infantil Vila Sésamo criou sua primeira boneca afegã e ela tem um missão. A esperança é que a personagem, chamada Zari, torne-se um forte modelo para as meninas em um país com baixos índices de promoção dos direitos das mulheres, informou a empresa que produz o programa.

Zari tem cabelo colorido, usa véu e uniforme escolar. Ela aparecerá somente na versão transmitida no Afeganistão.

Zari, cujo nome significa "cintilante", é uma menina de 6 anos cujo objetivo é incentivar o empoderamento das mulheres e promover o bem-estar emocional e a saúde, disse a empresa.

Segundo o diretor de comunicações da Sesame Workshop, Philip Toscano, Zari foi criada com base em um estudo com o objetivo de ser uma personagem que terá repercussão entre a audiência."Estivemos no Afeganistão por cinco anos", disse Toscano. "Em nosso esforço para criar mais conteúdo, e conteúdo relevante, este foi um passo natural de produção"

Zari é a mais recente personagem internacional. Há bonecos no México, na Alemanha, em Bangladesh, no Egito e em outros países.

A estréia de Zari foi surpreendente no Afeganistão, um país que impõe rigorosos limites à vida e aos direitos das mulheres. Tem havido um grande esforço para melhorar as condições de vida da mulher afegã desde a queda do governo do grupo radical Taleban, 14 anos atrás, mas muitos dos ganhos parecem ser muito frágeis.

A nova boneca é um meio para as crianças de ambos os sexos se identificarem com uma personagem jovem e forte, disse Sherrie Westin, vice-presidente executiva do departamento de impacto global e filantropia da Sesame Workshop.

"É um meio de garantir que, além de ensinar, estamos dando exemplos, o que é muito importante", disse, acrescentando que a pesquisa revelou que meninas com estudo têm ajudado a formar opiniões de meninos. "Sabemos que crianças aprendem melhor quando elas podem se identificar com personagens na tela."

O primeiro dos 26 novos episódios, de 25 minutos cada, estreou na quinta-feira. O Departamento de Estado dos EUA ajudou a financiar as cinco primeiras sessões no Afeganistão.

A série é produzida na capital afegã, Cabul, e tem episódios sobre as tradições e a cultura no Afeganistão. Zari fala diretamente aos telespectadores, interage com crianças e entrevista vários profissionais afegãos. / NYT

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.