Vingança pode ter motivado crime em abadia nos EUA

O sentimento de vingança pode ter motivado Lloyd Jeffress, de 71 anos, a disparar contra fiéis e religiosos em uma abadia dos Estados Unidos na última segunda-feira, matando dois monges. De acordo com a polícia, Jeffress estaria com ódio devido à maneira como foi tratado pela Igreja durante seu divórcio, consumado há 43 anos, e de uma posterior anulação de seu casamento.Os investigadores que tratam do caso não puderam determinar imediatamente qual o tratamento dispensado pela igreja na questão da anulação do matrimônio de Jeffress, concedida 20 anos depois do divórcio. Eles aguardam uma análise dos documentos antes de emitir um parecer.Jeffress abriu fogo em um mosteiro e seminário beneditino em Conception, no noroeste do Estado norte-americano do Missouri. Além das duas mortes, outras duas pessoas ficaram gravemente feridas. Ele suicidou-se em seguida, informou a polícia, que encontrou o corpo ao lado de um fuzil AK-47 e uma escopeta calibre 22, numa capela adjacente.O sepultamento dos dois monges, Philip Schuster, de 85 anos, e Danian Larson, de 64 anos, está marcado para amanhã. A Abadia de Conception inclui um seminário, área residencial, uma basílica e uma gráfica que imprime material religioso.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.