Vinte cadáveres são encontrados em 24 horas em Bagdá

Vinte cadáveres com sinais de tortura e marcas de bala na cabeça foram encontrados em Bagdá nas últimas 24 horas, informaram nesta segunda-feira, 12, fontes policiais. Os corpos foram achados em diferentes pontos da capital.Provavelmente, os iraquianos mortos foram vítimas da onda de violência religiosa enfrentada por xiitas e sunitas no Iraque,acrescentaram as fontes.Dezenas de milhares de pessoas morreram em conseqüência da violência sectária que explodiu com grande virulência em fevereiro do ano passado após um atentado contra a mesquita xiita de Samarra, situada 100 quilômetros ao norte de Bagdá, e que destruiu sua cúpula dourada.Em outro fato separado, pelo menos um policial morreu nesta segunda e outros dois ficaram feridos quando o veículo no qual viajavam foi atacado por um grupo, segundo a Polícia iraquiana.A fonte disse que os três agentes pertenciam a uma patrulhaencarregada de vigiar o Ministério da Agricultura e que o carro policial foi atacado ao passar pelo bairro de Zayona, uma área residencial de população mista xiita-sunita, no leste de Bagdá.Neste domingo, 50 pessoas morreram em uma série de atentados na capital e em outros pontos do país, um dia depois do fim da conferência internacional de paz de Bagdá, durante a qual Estados Unidos, Síria e Irã se propuseram a discutir a situação de crise vivida no Iraque.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.