Violência antecede reunião entre Sharon e Abbas

Dois colonos israelenses - um homem esua mulher, grávida - morreram hoje num atentado suicidacometido por um terrorista palestino na cidade de Hebron, naCisjordânia. Em outro incidente ocorrido, na Faixa de Gaza,horas antes da primeira reunião entre os primeiros-ministrosisraelense, Ariel Sharon, e palestino, Mahmud Abbas, emJerusalém, um palestino foi morto e 30 feridos em confrontos comtropas de Israel. Um terrorista palestino disfarçado de judeu ortodoxo seaproximou de uma das casas dos cerca de 500 colonos que vivem noenclave judaico em Hebron e detonou os explosivos que levava soba roupa, morrendo e matando um colono e ferindo gravemente suamulher, que morreu horas depois, num hospital. Nenhum grupoassumiu imediatamente a autoria do atentado, mas o terroristafoi identificado como membro do Hamas. No povoado de Beit Janun, ao norte da Faixa de Gaza,manifestantes palestinos apedrejaram soldados israelenses,iniciando o confronto. Um tanque israelense acabou disparandorajadas de metralhadora contra cinco manifestantes, matando 1deles e ferindo 4. O choque ganhou proporções, com o aumento daspedradas contra os soldados israelenses, que, quinta-feira, jáhaviam matado seis palestinos e ferindo dezenas. A seguir,patrulhas militares israelenses abriram fogo contra uma multidão em sua maioria de adolescentes, e feriram 26 pessoas. Com sua reunião já prejudicada pelo atentado em Hebron epelos incidentes em Gaza, Sharon e Abbas se encontraram na casado governante israelense, em Jerusalém. "É muito provável queSharon ouça Abbas e leve sua posição em consideração e dia 20tome sua decisão final", disse o chanceler palestino NabilShaat, referindo-se às conversações que o premier israelensemanterá com o presidente George W. Bush dia 20, em Washington.Na ocasião, estará em discussão o "mapa do caminho", planopara israelenses e palestinos elaborado pelos EUA, UniãoEuropéia, Nações Unidas e Rússia. O plano já foi aceito pelogoverno palestino, mas o israelense anunciou que quer fazer 14emendas ao documento. A reunião entre Sharon e Abbas, que deverá entrar pelamadrugada, foi o primeiro encontro de alto nível entre osgovernos israelense e palestino em mais de dois anos. Também foia primeira de que Sharon participou depois que a AutoridadeNacional Palestina nomeou um primeiro-ministro, o que afastou opresidente Yasser Arafat das negociações.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.