Violência causada por artigo sobre Miss deixa 4 mortos na Nigéria

Manifestantes atearam fogo em carros e igrejas na cidade nortista de Kaduna nesta quinta-feira durante violentos protestos contra um artigo de jornal no qual o autor sugere que o profeta Maomé certamente escolheria uma esposa entre as dezenas de participantes do concurso de beleza Miss Universo.Pelo menos quatro pessoas - e é provável que este número aumente nas próximas horas - foram esfaqueadas ou queimadasvivas durante a confusão, disseram testemunhas e defensores dosdireitos humanos.Shehu Sani, funcionário do Congresso dos Direitos Civis em Kaduna, disse ter visto um jovem ser esfaqueado num cruzamentomovimentado. Em seguida, os agressores colocaram um pneu cheio de gasolina em seu pescoço e o queimaram vivo. Sani disse ter visto mais três corpos em outras áreas da cidade.Alsa Hassan, fundador do Alsa Care, outro grupo de defesa dos direitos humanos, contou ter visto um motorista ser retirado à força de seu carro e espancado até a morte por manifestantes. Aparentemente, a vítima tentou passar com o carro pela multidão.Escolas e lojas apressaram-se para fechar as portas à medida que hordas de jovens saíam às ruas gritando "Deus é grande" e armavam barricadas nas quais queimavam pneus e lixo. Outrosforam ouvidos gritando "Abaixo a beleza" e "Miss Universo é pecado."Policiais e soldados lançaram bombas de gás lacrimogêneo contra os manifestantes. O governo local estabeleceu um toque de recolher entre as 18h locais de hoje e as 6h locais de amanhã. Os muçulmanos alegam que o concurso de beleza promove "indecência" e "promiscuidade sexual".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.