Violência cresce e centenas deixam casas na Nigéria

Centenas de pessoas deixaram suas casas no nordeste da Nigéria, neste sábado, depois de embates entre islâmicos e forças de segurança em meio à escalada da violência.

NALU FERNANDES, Agência Estado

07 de janeiro de 2012 | 14h28

Os últimos choques com os extremistas do Boko Haram ocorreram em meio ao medo crescente de violência religiosa disseminada na nação mais populosa da África, dividida entre maioria muçulmana, ao norte, e os cristãos, no sul.

Na sexta, 20 pessoas foram mortas à bala em uma igreja.

As ruas da cidade de Potiskum ficaram esvaziadas, depois de tiros trocados entre os membros do Boko Haram e a polícia. Um policial e um civil foram mortos.

Cerca de 30 pessoas foram mortas em ataques que tiveram cristãos como alvos em dois dias no norte da Nigéria.

Ainda não há números fechados sobre os mortos nos embates com o Boko Haram. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
Nigériaviolência

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.