Violência diminui na Guiné após eleição polêmica

A violência diminuiu hoje na capital da Guiné, Conakry, um dia após terem sido divulgados os resultados das polêmicas eleições presidenciais, vencidas pelo candidato Alpha Conde, eleito com 52,5% dos quase 2,9 milhões de votos. O governo reforçou as medidas de segurança.

AE, Agência Estado

16 de novembro de 2010 | 14h17

A maioria dos moradores da capital da Guiné se preparava hoje para o Tabaski, um importante feriado religioso muçulmano. No povoado de Labe, no norte do país, a polícia disparou contra saqueadores e para assustar os manifestantes.

Segundo os dados anunciados na noite ontem, Conde obteve 52,5% dos sufrágios. Seu opositor, Cellou Dalein Diallo, registrou 47,5% dos votos. As eleições foram a primeira votação democrática na Guiné, e a população ficou dividida entre a etnia Peul, que apoiou Diallo, e Malinke, que apoiou Conde. As informações são da Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
Guinéviolênciadiminuiçãoeleição

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.