Violência em Darfur pode crescer até janeiro, diz chefe de missão de paz

Sul do Sudão decide por meio de referendo em janeiro se separa-se do norte.

James Copnall, BBC

14 de novembro de 2010 | 21h48

Rebeldes de Darfur podem crescer de importância com o referendo

O chefe das tropas de paz que atuam na região sudanesa de Darfur disse neste domingo que é possível que a violência na região aumente até o referendo de janeiro que decide se o sul se separa do resto do país.

Ibrahim Gambari, chefe da Unamid (missão conjunta da ONU e da União Africana para Darfur), condenou os recentes choques entre tropas do governo e dois grupos rebeldes da região.

Gambari disse que a violência aumentou desde que os grupos se recusaram a negociar com o governo.

Os grupos rebeldes são o Movimento de Justiça e Igualdade e o a facção Abdul Wahid do Exército para a Libertação do Sudão.

Importância

Alguns analistas acusam o governo central de tentar eliminar os rebeldes antes do referendo.

Acredita-se que o sul do Sudão escolherá separar-se do resto do território, medida que deve alterar dramaticamente o balanço de forças no país.

Se isso ocorrer, a importância relativa dos rebeldes de Daurfur deve crescer em um país substancialmente menor.

Já que a retomada do conflito ente o norte e o sul é uma possibilidade real, o governo de Cartum pode não desejar lutar em duas frentes diferentes.BBC Brasil - Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização por escrito da BBC.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.