Violência entre palestinos e israelenses deixa 11 mortos

Soldados israelenses balearam e mataram cinco palestinos que tentavam se infiltrar em Israel, vindos de Gaza, afirmou hoje o Exército. Na Cisjordânia, dois israelenses foram alvejados por tiros e mortos na tensa cidade de Hebron. O incidente de Gaza foi uma demonstração das tensões e dificuldades que ambos os lados enfrentam, depois de 26 meses de conflito. Os israelenses temiam que os palestinos estivessem tentando entrar em Israel para levar a cabo um ataque terrorista; aparentemente, os cinco estavam movidos pelo desespero e pretendiam encontrar trabalho em Israel para alimentar suas famílias, tendo em vista a crescente pobreza em Gaza, exacerbada pelos confrontos. Os cinco mortos não foram identificados. Ainda hoje, soldados israelenses atiraram e mataram outros dois palestinos - um dos quais tentava se infiltrar num assentamento judaico na Faixa de Gaza, segundo os militares de Israel. A Frente Popular pela Libertação da Palestina (radical) afirmou que esse palestino pertencia ao grupo. Após o anoitecer, soldados israelenses mataram outro palestino logo depois que ele havia se infiltrado em Israel vindo de Gaza, afirmou o Exército. Em Hebron, após o anoitecer, homens armados palestinos atiraram e mataram dois israelenses não longe do local onde 12 soldados e seguranças israelenses foram mortos numa emboscada no mês passado, disse o porta-voz do serviço de pronto-socorro Yeroham Mandola. Um deles foi morto instantaneamente e o outro morreu a caminho de um hospital de Jerusalém, afirmou o porta-voz.

Agencia Estado,

12 Dezembro 2002 | 19h49

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.