AP
AP

Violência étnica mata 60 em Mianmar em cinco dias

Onda de conflitos entre budistas e muçulmanos impõe teste à recente democratização do país

AE, Agência Estado

25 de outubro de 2012 | 13h33

Texto atualizado às 14h49

 

YANGUN - Pelo menos 60 pessoas foram assassinadas e 1,9 mil residências foram incendiadas desde o início do mais recente surto de violência étnica no oeste de Mianmar, afirmaram autoridades nesta quinta-feira, 25.

 

Veja também:

link'Brasil não tem sido forte o bastante contra violações', diz ativista

 

A nova onda de violência coloca em teste a democratização recente do país. O porta-voz do Estado de Rakhine, Win Myaing, disse hoje que 25 homens e 31 mulheres foram mortos em quatro vilas. A onda de violência entre as comunidades Rakhine (budista) e Rohingya (muçulmana) começou no domingo.

 

Em junho, mais de 80 pessoas foram mortas em conflitos étnicos e 75 mil foram deslocadas internamente, segundo a Reuters.

Tudo o que sabemos sobre:
Mianmarviolência

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.