Violência explode em protesto na Grécia

A violência explodiu hoje em Atenas, durante uma grande manifestação de protesto contra um possível ataque retaliatório dos Estados Unidos em resposta aos atentados a Nova York e Washington, ocorridos no dia 11. Dezenas de manifestantes mascarados entraram em confronto com a polícia. Os problemas começaram quando um grupo de jovens tentou se juntar aos cerca de 5 mil manifestantes - entre os quais havia ativistas antiglobalização e grupos apoiados pelo Partido Comunista grego - que faziam um protesto pacífico. Os manifestantes pediram que a Grécia não participe de qualquer ação militar que os EUA possam lançar contra o Afeganistão. Cantando "Americanos, Assassinos", eles estavam reunidos em frente ao Parlamento quando centenas de policiais bloquearam a rua que leva à embaixada americana, localizada nas proximidades.Faixas de protestos tinham como alvo o presidente americano, George W. Bush, e a Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan): "Bush, você é o terrorista", dizia uma delas. "Estamos solidários com o povo americano na sua tristeza, mas condenamos os crimes cometidos pelo governo americano", afirmou um manifestante idoso, Panagiotis Valais. Não foram divulgados casos de presos ou feridos.O governo grego está preocupado que os protestos antiamericanos possam denegrir a imagem do país no exterior. Uma pequena mas barulhenta parcela da população grega argumenta que os EUA provocaram terrorismo ao ditar políticas globais.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.