Violência irrompe na fronteira entre Gaza e Egito

Tiros irromperam nesta tarde de quinta-feira na fronteira entre Egito e Gaza, horas após militantes do Hamas terem tomado o terminal fronteiriço de Rafah. Eles estão revoltados com o fato de Israel ter impedido o retorno do primeiro-ministro da Autoridade Nacional Palestina (ANP), Ismail Haniye, à Faixa de Gaza.Mais tarde, agências de notícias informaram que Haniye cruzou a fronteira, após conversações com membros do Hamas e do Egito. Houve disparos também enquanto o premier deixava o local.Segundo testemunhas, o tiroteio começou no lado egípcio da fronteira, onde estão os militantes do Hamas. Eles atiraram contra militantes do movimento rival Fatah, no exato momento que guardas presidenciais deixavam a fronteira.A violência irrompeu quando oficiais palestinos tentavam negociar o retorno de Ismail Haniye. Israel havia fechado a passagem entre Egito e a Faixa de Gaza para impedir a entrada do premier em território palestino, pois ele estaria carregando US$ 35 milhões em doações.Durante o tiroteio, três homens em três carros do governo palestino invadiram o terminal, destruindo computadores e móveis, relatam testemunhas. Pelo menos cinco pessoas ficaram feridas. Os homens seriam integrantes do Hamas, que teriam cruzado a fronteira para resgatar o premier e levá-lo a Gaza. Conforme um acordo internacional, a divisa entre Gaza e Egito é operada somente sob a presença de monitores europeus, que fugiram no momento que o Hamas tomou o controle do terminal.Maria Telleria, porta-voz dos monitores, divulgou após o tiroteio que a fronteira seria reaberta somente na sexta-feira. Atualizada às 19h45

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.