Violência marca debate de austeridade na Grécia

Policiais e manifestantes entraram em choque na frente do Parlamento da Grécia na tarde de hoje, horas antes da votação de um duro pacote de medidas de austeridade exigidas pelos credores do país em troca de um multibilionário resgate financeiro. A violência espalhou-se pela cidade e pelo menos cinco imóveis foram incendiados. Há relatos de diversos feridos, sendo um número ainda não determinado de manifestantes, um policial e um fotógrafo.

AE, Agência Estado

12 de fevereiro de 2012 | 18h07

Os choques ocorreram em meio ao debate do pacote no Parlamento. A manifestação reunia dezenas de milhares de gregos na Praça Sintagma, região central de Atenas. Centenas de manifestantes atiraram bombas de gasolina, pedras e outros objetos na polícia, que usou bombas de gás lacrimogêneo para reprimir a erupção de violência. Uma ambulância levou pelo menos dois feridos embora.

Segundo cálculos da polícia, os protestos entraram pela noite e reuniam mais de 100.000 manifestantes, mas muitas pessoas continuavam chegando ao centro da cidade. Mais de 4.000 policiais foram destacados para vigiar a cidade enquanto o Parlamento debate as medidas de austeridade. As informações são da Dow Jones e da Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
Gréciaprotestosviolência

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.