Shahzaib Akber/ Efe
Shahzaib Akber/ Efe

Violência marca eleição no Paquistão e disputa se acirra

Pelo menos 10 pessoas foram mortas pela manhã em uma explosão de duas bombas na cidade de Karachi

Agência Estado

11 de maio de 2013 | 10h13

Durante as eleições do Paquistão, neste sábado, 11, eleitores enfrentaram ameaças do Taleban de interromper uma das disputas mais acirradas da história. No maior ataque durante as eleições, pelo menos 10 pessoas foram mortas pela manhã em uma explosão de duas bombas na área de Landhi, no sudeste da cidade de Karachi. A TV paquistanesa também reportou uma explosão na área de Bannu, na província de Khyber Pakhtunkhwa.

Na província de Punjab, que contribui com mais da metade dos assentos no parlamento nacional, o partido Paquistão Tehreek-e-Insaf, liderado pelo ex-jogador de críquete Imran Khan, ganhava relevância. A campanha de Khan promete limpar a política paquistanesa e reavaliar as relações com os Estados Unidos, o que pode aquecer a disputa nas eleições com o partido Liga Muçulmana do Paquistão, do primeiro-ministro Nawaz Sharif.

Essa eleição marca a primeira vez, desde a independência do Paquistão em 1947, que um governo civil passa o poder para outra administração democraticamente eleita. Sharif e Khan têm focado na província de Punjab e a eleição está mais acirrada em Lahore, a capital da província e segunda maior cidade do País.

Nessa região, muitos eleitores declararam voto ao candidato do partido Paquistão Tehreek-e-Insaf. "Nós temos que eleger um líder que não é corrupto. Se pudermos parar a corrupção, isso fará uma grande diferença", disse o vendedor Zaffar Salam, que foi votar acompanhado da esposa, Rabia. Na eleição anterior, ele votou na Liga Muçulmana do Paquistão.

Mas ainda há muitos que apoiam o candidato Nawaz Sharif. "Eu estou com o tigre", disse um vendedor de louças de 60 anos, Mohammed Azem. "Ele fez muito por nós, como investimentos na área de infraestrutura".

Na capital Islamabad, era difícil encontrar alguém que admitisse ter optado por outro partido além do Paquistão Tehreek-e-Insaf. Analistas dizem que a opção pelo partido ocorre entre os mais jovens e quem vota pela primeira vez.

Na província de Punjab, também houve protestos contra a corrupção. Neste sábado, 11, um grupo convocava protestos contra as eleições. Muitos manifestantes usavam camisetas com os dizeres "Vote nulo". Muitos desses manifestantes eram jovens e diziam que essas são eleições corruptas. As informações são da Dow Jones.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.