Violência marcou o 30º aniversário do golpe no Chile

Uma onda de tumultos e protestos violentos em Santiago do Chile deixou cerca de 300 pessoas detidas e 24 policiais feridos, disseram autoridades do país nesta sexta-feira. A confusão começou na noite de quinta-feira, quando o país lembrou o 30º aniversário do golpe que derrubou o presidente Salvador Allende e inaugurou uma ditadura militar sob o comando do general Augusto Pinochet. As mais de 30 cerimônias feitas no Chile durante o dia de ontem transcorreram pacificamente. À noite, no entanto, bairros pobres de Santiago viram a violência explodir. A polícia descartou motivações políticas para os protestos. Dos 24 policiais feridos, quatro estão em estado grave e dois foram baleados. Entre os prejuízos causados pela violência, o mais grave é a falta de luz. Alguns manifestantes atacaram linhas de transmissão de energia com correntes. Segundo um porta-voz da companhia de eletricidade Chilectra, 5% da população de Santiago, de 5,5 milhões de pessoas, está sem energia. Lojas também foram saquedas.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.