Violência mata duas pessoas em Al Jalil, no Líbano

Um soldado libanês e três milicianos palestinos morreram e outras quatorze pessoas ficaram feridas nesta quarta-feira em um tiroteio entre o Exército libanês e o grupo Al Fatah, que era dirigido pelo líder radical palestino Abu Nidal, morto no mês passado em Bagdá. Segundo fontes policiais, o confronto aconteceu quando efetivos do Exército libanês se aproximaram do acampamento de refugiados palestinos de Al Jalil, perto da cidade de Baalbeck, a 100 km d Beirute, para deter algumas pessoas procuradas pela Justiça. Os militares libaneses responderam aos disparos que vieram do interior do campo de refugiados, quando tentavam se aproximar para inspecionar um escritório do Al Fatah. O campo de Al Jalil é o menor entre os 12 campos de refugiados palestinos no Líbano. O Al Fatah é um grupo dissidente da Organização para a Libertação da Palestina (OLP), de Yasser Arafat, e constitui uma das organizações mais radicais palestinas. Seu líder, Sabri al Bana, mais conhecido como "Abu Nidal", foi achado morto em 19 de agosto deste ano no Iraque em circunstâncias misteriosas.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.