Violência matou 34 mil civis no Iraque em 2006, diz ONU

Mais de 34 mil civis foram vítimas da violência no Iraque no ano passado, de acordo com o enviado das Nações Unidas para direitos humanos no Iraque.Gianni Magazzeni afirmou nesta terça-feira que 34.452 civis morreram e mais de 36 mil foram feridos em 2006.O número é quase três vezes mais alto do que as mais altas estimativas anteriores, que usam como base os dados estatísticos do ministério do Interior do Iraque.É difícil estabelecer números exatos e levantamentos anteriores apresentados pela ONU foram questionados pelo governo iraquiano.Embora ninguém saiba exatamente quantas pessoas já morreram no conflito, a maior parte dos analistas considera os levantamentos da ONU apenas como aproximações.As autoridades iraquianas ainda não se pronunciaram a respeito do último levantamento, mas uma estimativa de outubro, que fixava o número de mortes de civis no mês em 3,7 mil foi considerado "muito exagerado".Dados independentesMagazzeni afirmou ter chegado aos últimos números a partir de dados coletados no ministério da Saúde, necrotérios, em hospitais e outras agências.Não existem estatísticas semelhantes para o ano anterior, 2005, mas correspondentes na região afirmam que o recrudescimento da violência é evidente e pode ser comprovado pela experiência diária no país.Diariamente, a polícia do Iraque recolhe dezenas de corpos das ruas de Bagdá.A maioria dos mortos é vítima da violência religiosa entre muçulmanos da minoria sunita e da maioria xiita.Teme-se que a violência tome um impulso nos próximos dias e semanas por causa das circunstâncias envolvendo o enforcamento de Saddam Hussein e integrantes do governo do ex-presidente, todos representantes da minoria sunita.As provocações e ofensas dirigidas a Saddam quando ele caminhava para o cadafalso e a decapitação do seu cunhado em um aparente acidente durante o enforcamento foram alvo de intensas críticas da comunidade internacional.O governo do Iraque estima o número de civis mortos em 2006 em 12.320, enquanto a ONU calculou 34.452. O número de soldados americanos mortos seria de mais de 800.Diariamente, são registrados mais de 140 ataques, o que leva a violência no Iraque a ser considerada recorde.Para se ter uma idéia, as 34.452 mortes de civis no Iraque configuram uma taxa de homicídios que, a grosso modo, é quase seis vezes a taxa verificada no Brasil segundo o último dado disponível, em 2000.Considerando-se a proporção de assassinatos em relação à população total do país, o Iraque teve 149,5 assassinatos por cem mil habitantes no ano passado.No Brasil, segundo os dados do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), o índice de homicídios foi de 27 por cem mil habitantes em 2000.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.