Violência na República Centro-Africana deixa 10 mortos

Um fim de semana de violência e vandalismo em Bangui deixou ao menos dez mortos na capital da República Centro-Africana, segundo relatos feitos neste domingo por testemunhas e um ativista humanitário. Os episódios de violência incluíram os linchamentos de dois muçulmanos, que são minoria no país, disseram.

Agência Estado

09 de fevereiro de 2014 | 10h56

Combates entre justiceiros cristãos e muçulmanos tiveram início ontem à noite na região oeste da capital, onde vários prédios foram incendiados, de acordo com as testemunhas.

Um morador de Bangui relatou que o assassino muçulmano de uma mulher cristã foi linchado e queimado, e que seu corpo foi deixado em frente à prefeitura local.

Supostos militantes cristãos mataram outro civil muçulmano e um dos agressores foi morto por um soldado da paz africano, disseram as testemunhas. Outras cinco pessoas foram mortas em circunstâncias indefinidas, acrescentaram.

Peter Bouckaert, do grupo humanitário Human Rights Watch, confirmou os relatos e disse que outro muçulmano foi linchado hoje nas proximidades do mercado central de Bangui.

Ex-colônia francesa, a República Centro-Africana enfrenta uma grave onda de violência desde março do ano passado, quando o grupo rebelde Seleka promoveu um golpe de Estado e instalou Michel Djotodia como primeiro presidente muçulmano do país. Fonte: Dow Jones Newswires.

Tudo o que sabemos sobre:
República Centro-Africanaviolência

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.