Violência no Iraque deixa pelo menos 64 mortos

Uma série de ataques no Iraque nesta segunda-feira, que tiveram como alvo principalmente áreas majoritariamente xiitas, deixou pelo menos 54 mortos, mas as forças de segurança mataram 10 militantes, totalizando ao menos 64 mortos nesta segunda-feira.

Agência Estado

29 de julho de 2013 | 15h09

Mais de 800 pessoas perderam suas vidas em episódios de violência no Iraque neste mês, segundo dados da agência France Presse, que têm como base fontes médicas e de segurança, ou um média de 27 óbitos por dia. Desde o início do ano, mais de 3 mil pessoas morreram no país.

O Iraque enfrenta "uma guerra aberta travada pelas forças do sectarismo sangrento com o objetivo de jogar o país no caos e reproduzir a guerra civil", afirmou o Ministério do Interior em comunicado. O documento pede o "total apoio e cooperação dos cidadãos com as forças de segurança".

Forças do Exército e da Polícia mataram 10 militantes em Tikrit. Na ação, também foi destruído um campo de treinamento dos militantes, foi realizada a detonação controlada de três carros-bomba e foram apreendidos cinturões com explosivos, lançadores de granadas propelidas por foguete, munições e explosivos. Fonte: Dow Jones Newswires.

Tudo o que sabemos sobre:
Iraqueviolênciamortos

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.