Violência no Iraque pode adiar saída de tropas internacionais

Com a violência no Iraque nesta semana surgiram sinais de que integrantes do governo dos Estados Unidos reconheceram novos riscos para seus planos de retirar as tropas americanas do país neste ano, disse o New York Times nesta sexta-feira.Segundo o jornal americano, a destruição do santuário xiita em Samarra e os subseqüentes ataques a mesquitas sunitas no país colocaram abruptamente o governo de George W. Bush na defensiva.O britânico The Independent diz que o "contínuo caos e violência" no Iraque está fazendo dos veteranos americanos no conflito candidatos atraentes para as eleições para o Congresso dos Estados Unidos em novembro."Em números não vistos há mais de 50 anos, esses militares estão sendo recrutados, especialmente pelo partido democrata, para fortalecer sua oposição à guerra".Batendo à portaO The Times, da Grã-Bretanha, diz em editorial que os países vizinhos do Iraque deveriam dar passos para pôr fim à espiral de violência em território iraquiano."Agora todos podem ver onde tal interferência irresponsável pode levar: à polarização, profanação e à beira da guerra civil."O jornal diz que esse não é um comportamento atípico do mundo árabe, que manifestou grande revolta com o que considerou um insulto feito em charges dinamarquesas.E sugere que a Liga Árabe deveria sair de seu estado de "letargia e oferecer mediação política, conciliação e apoio aos políticos recém eleitos" no Iraque.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.