Violência no Sul do Iêmen deixa mais de 40 mortos

Pelo menos 42 pessoas morreram em confrontos ocorridos entre militares e supostos militantes da organização fundamentalista islâmica Al-Qaeda, no sul do Iêmen, disseram hoje autoridades militares. Onze delas morreram em Dofas, um vilarejo ao sul de Zinjibar, capital da província de Abyan.

AE, Agência Estado

30 de julho de 2011 | 14h55

"Elementos da Al-Qaeda em Dofas atacaram unidades do exército com metralhadoras na sexta-feira, matando dois oficiais e quatro soldados, e ferindo outros nove," disse um porta-voz militar. Do lado da Al-Qaeda, o saldo foi de cinco mortos e quatro feridos.

Também ontem, um ataque aéreo e confrontos com militantes mataram 29 membros de uma tribo e feriram dezenas no leste de Zinjibar, disseram fontes tribais. Neste caso, morreram dois militantes da Al-Qaeda, segundo um hospital da cidade de Jaar. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
IêmenAl-Qaedaconfronto

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.