Violência persiste no Oriente Médio apesar de Powell

Palestinos mataram um israelense ao mesmo tempo em que soldados do Exército de Israel entravam numa cidade da Cisjordânia neste domingo, apesar dos esforços do secretário de Estado dos EUA, Colin Powell, para mediar o engajamento dos dois lados em negociações de paz após mais dedois anos e meio de conflito.Ao amanhecer deste domingo, palestinos abriram fogo contra um carro israelense nos arredores do assentamento judaico de Ofra, da Cisjordânia, ao norte de Jerusalém. O motorista morreu. Seu carro caiu no acostamento. A autoria da ação foireivindicada pelas Brigadas dos Mártires de Al-Aqsa e pela Frente Popular para a Libertação da Palestina.Simultaneamente, o Exército do Estado judeu enviava cerca de 20 veículos blindados a Jericó, onde uma casa foi cercada. Houve tiroteio, e o reforço de um helicóptero artilhado foi requisitado por Israel.O incidente terminou após uma hora de tensão, quando três supostos ativistas do grupo Jihad Islâmica renderam-se aos soldados israelenses. Um menino de 10 anos ficou levemente ferido.Ainda neste domingo, Israel libertou 61 palestinos detidos e anunciou a medida como um gesto de boa vontade em meio à visitade Powell à região. No entanto, Issa Karakea, líder de um grupo de defesa dos direitos dos detentos, denunciou que os libertados estavamprestes a deixar a prisão e denunciou a medida como inócua.Grandes Acontecimentos InternacionaisESPECIAL ORIENTE MÉDIO

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.