Violência prossegue em Gaza; 12 palestinos mortos

Centenas de soldados israelenses vasculham, de joelhos, as areias do deserto em busca dos restos espalhados de cinco colegas mortos num ataque palestino, enquanto 12 palestinos eram mortos em ataques de mísseis israelenses e tiroteios nas proximidades. A escalada da violência na Faixa de Gaza, território palestino ocupado por Israel nas proximidades da fronteira com o Egito, levou a uma intensificação do debate sobre a presença insraelense na área. Desde terça-feira, 11 soldados de Israel e 27 palestinos foram mortos. Pelo menos 235 palestinos ficaram feridos. O ponto de conflagração desta quinta-feira foi o campo de refugiados de rafa, na fronteira egípcia. Ontem, militantes palestinos dispararam um foguete de fabricação caseira contra um blindado israelense que transportava uma tonelada de explosivos. A detonação matou os cinco soldados a bordo, espalhando seus restos pelo deserto. Hoje, soldados com luvas cirúrgicas vasculham as areias, protegidos por helicópteros, que dispararam pelo menos cinco mísseis contra os refugiados.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.