Violência religiosa deixa 48 mortos na Nigéria

Rebeldes com armas de fogo, arcos e flechas atacaram uma comunidade rural na região central da Nigéria, matando a maior parte das 48 vítimas quando elas buscavam refúgio em uma igreja, informou a polícia local. Autoridades nigerianas suspeitam que militantes islâmicos estejam por trás do ataque contra a cidade predominantemente cristã de Yelwa, no Estado de Plateau, no mais recente episódio da violência entre cristãos e muçulmanos na região.O comissário de polícia Innocent Ilozuke disse, durante entrevista coletiva em Jos, capital de Plateau, que 48 mortes foram confirmadas até o momento. Batalhões da polícia e do Exército foram enviados para reforçar a segurança na remota região nigeriana, ajudando a restaurar a calma e a ordem, prosseguiu Ilozuke.Em 2001, a violência religiosa chegou a deixar mais de mil mortos em apenas uma semana. Desde então, centenas de pessoas perderam a vida em ataques de milícias muçulmanas e cristãs contra aldeias e cidades isoladas.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.