Violência religiosa na Índia mata 2 e queima 40 casas

Policiais atiram e mataram duas pessoas e uma multidão queimou cerca de 40 casas hoje no Estado indiano de Gujarat, onde ocorrerem pelo menos 891 mortes nos últimos dois meses devido à violência religiosa. Depois de mais uma noite de violentos conflitos entre hindus e muçulmanos, uma multidão se aglomerou nas ruas dos bairro de Juhapora, na cidade de Ahmadabad, capital financeira do Estado. Segundo um oficial da polícia estatal, que pediu para não ser identificado, os agentes de segurança abriram fogo em uma tentativa de dispersar a multidão, matando duas pessoas. De acordo com a fonte, uma outra pessoa, que ficou ferida pelo grupo rival no domingo, morreu hoje em um hospital da cidade. Não ficou imediatamente claro se a vítima era hindu ou muçulmana. Um boletim da rede de televisão britânica BBC informou hoje que a recente violência contra muçulmanos em Gujarat fora planejada e apoiada pelo governo do Estado. A violência começou em Gujarat em 27 de fevereiro deste ano, quando muçulmanos atearam fogo em um trem transportando ativistas hindus que retornavam de uma peregrinação. A maioria dos mortos desde então era de muçulmanos muitos queimados vivos e cujas casas foram destruídas por multidões de hindus.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.